Pesquisar entre um período de datas:
 /  /   até   /  / 
Data no formato dd/mm/aaaa

Oceanos já sobem três vezes mais depressa
(09/12/2009)

Por Agência Costeira

Novo estudo aponta que o aumento do nível dos mares deve chegar a 1,9 metro até o fim deste século

Steve Connor escreve para o "Independent": 

O nível do mar está aumentando três vezes mais rapidamente que as previsões de 2007 do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) indicaram, e a média global de elevação dos oceanos deve chegar a 1,9 metro até 2100, diz novo estudo publicado na revista americana "Proceedings of the National Academy of Sciences" (PNAS).

Esta estimativa foi divulgada apenas uma semana depois de outra pesquisa dizendo que o IPCC havia sido muito conservador em prever um aumento máximo de 59 centímetros neste século, como consequência do aquecimento global. 

Para evitar dúvidas sobre os dados, os estudos anteriores foram mais conservadores e só levaram em conta à expansão das águas devido ao aumento da temperatura, sem considerar o degelo na Groenlândia e na Antártica. Assim, a nova pesquisa estima um índice mais alto para a elevação do nível do mar do que os publicados pelo IPCC, em sua análise de 2007.

A subida do nível dos oceanos em 1,9m resultaria em inundações em grandes extensões de países costeiros e poderia destruir muitas nações insulares, bem como tornar grande parte de Bangladesh inabitável. Além disso, aumentaria as chances de tempestades inundando grandes cidades costeiras, como Nova York e Londres. 

Corte de emissões poderia frear elevação O mais recente estudo aponta que o nível médio global do mar subirá entre 75cm e 190cm até o final deste século, devido ao aquecimento dos oceanos e derretimento de geleiras em montanhas, na Groenlândia e na Antártica. A pesquisa de Stefan Rahmstorf, do Instituto Potsdam para a Pesquisa do Impacto Climático, na Alemanha, e Martin Vermeer, da Universidade Tecnológica de Helsinque, na Finlândia, diz que os níveis do mar estão se elevando mais velozmente, resultado do aumento de temperatura no planeta, principalmente nos pólos.

- Desde 1990, o nível do mar tem aumentando em 3,2 milímetros ao ano, duas vezes mais velozmente que a média no século XX. Mesmo que esta taxa se mantenha estável, isso já corresponderia a 34cm no século XXI - disse Rahmstorf. 

- Mas os dados nos mostram claramente que quanto maior o aquecimento, mais rapidamente o nível do mar sobe. Se quisermos evitar um aumento galopante, devemos parar logo com o aquecimento.

Rahmstorf publicou um estudo anterior, em 2007 - finalizado tarde demais para a inclusão no quarto relatório do IPCC - sugerindo que o nível do mar poderia subir a 1,4m até 2100. E o aumento de 1,9 metro ocorrerá se as emissões de gases-estufa continuarem a crescer em seu ritmo atual, o pior cenário previsto pelos relatórios do IPCC. O corte das emissões no início deste século terá efeito correspondente na redução do aumento do nível máximo do mar, dizem os autores do estudo. 

Semana passada, o Comitê Científico sobre Pesquisa Antártica endossou a análise de Rahmstorf, de 2007, em relação ao aumento do nível do mar, concordando que o IPCC precisará rever previsões.

Segundo Rahmstorf, a comissão provavelmente terá a mesma opinião em relação ao seu último estudo, apontando a elevação de 1,9m.

(O Globo, 8/12)

 

 

  As imagens foram cedidas por Miguel von Behr