Pesquisar entre um período de datas:
 /  /   até   /  / 
Data no formato dd/mm/aaaa

Censo inédito sobre vida marinha mobiliza 540 expedições científicas no mundo
(07/10/2010)

Por Agência Costeira

Os resultados do primeiro censo sobre o ecossistema marinho, feito em escala mundial, foram divulgados nesta segunda-feira (04.10.2010).

Apesar de contar com a mobilização de 2.700 cientistas que passaram 9.000 dias no mar em 540 expedições, o levantamento inédito é visto como um pequeno panorama diante da biodiversidade encontrada nos oceanos.

Para se ter uma dimensão, o censo identificou formalmente 250 mil plantas e animais em um universo estimado em 1 milhão de espécies. "Para cada uma conhecida, há três a quatro desconhecidas", comentou Paul Snelgrove, do Memorial da Universidade de Newfoundland, em Saint John's, no Canadá.

Há ainda muito a descobrir, como aponta dados do censo. Japão, mar Mediterrâneo e Austrália possuem ecossistemas marinhos com a maior porcentagem de espécies que ainda não foram reconhecidas por cientistas.

O censo localizou 1.200 novas espécies, elevando a lista para 5.000 organismos que já foram coletados, estudados ou nomeados. Entre eles, algumas consideradas extintas, como é o caso de um camarão jurássico que se pensava ter morrido mais de 50 milhões de anos atrás.

O estudo, que também catalogou as principais ameaças para a vida marinha como a pesca e a exploração humana, apontou as regiões mais ricas em termos de diversidade marinha, como o golfo do México e a costa australiana. Já as ilhas Galápagos perde, nessa categoria, para as ilhas Orcadas do Sul, no mar da Escócia.

O levantamento completo está disponível em inglês na internet (http://www.coml.org/).

 

(Folha de SP, 4/10)

 

 

  As imagens foram cedidas por Miguel von Behr