26 de junho de 2022

Online e presencial na Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente – SIMA / Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB

Sobre o evento

Clique abaixo na sessão que gostaria de assistir:

Abertura

Palestra Magna - Manguezais do Brasil: situação atual de conservação e possíveis cenários

Mesa 1

As Políticas Públicas e o papel das instituições governamentais na proteção aos manguezais

Mesa 2

Experiências de recuperação de manguezais

Mesa 3

Participação Social e Educação Ambiental na proteção aos manguezais

Mesa 4

Mudanças climáticas e a questão do Blue-Carbon

Manguezais na década do Oceano - Manejo, recuperação e a participação da comunidade de pescadores artesanais e catadores

Apesar da pouca importância que grande parte da população dá ao manguezal, ele se constitui num dos ecossistemas mais produtivos do planeta, um verdadeiro berçário marinho para a reprodução de inúmeras espécies marinhas, como peixes e crustáceos, para as quais fornece alimento e proteção e, cuja existência, representa trabalho e renda para a comunidade de pescadores e em alimentação saudável para a população.

O que é ainda menos conhecido é que os manguezais representam importantes sumidouros de dióxido de carbono, gás de efeito estufa, um dos principais responsáveis pelas mudanças climáticas. O sequestro de carbono obtido pela restauração de manguezais é assim uma importante ferramenta auxiliar para que o Brasil cumpra seus compromissos junto o Acordo de Paris e para que o estado de São Paulo siga em seu percurso na campanha Race to Zero da ONU, para a neutralização climática no ano 2050. Isso sem falar das funções fundamentais que as florestas de mangue desempenham na defesa e adaptação das áreas costeiras, frente aos efeitos das mudanças climáticas.

Por conta do pouco conhecimento acerca da sua importância sobre esse e outros serviços ambientais que fornece à comunidade, o manguezal é um dos ecossistemas mais ameaçados do país pelas mais diversas atividades econômicas, com destaque para a industrial e portuária, e principalmente pela expansão descontrolada da urbanização. 

Desta forma, o objetivo do Seminário, além de comemorar a o Dia Mundial dos Manguezais, é o de apresentar as técnicas de recuperação e manejo do ecossistema e discutir o papel do mercado de carbono no financiamento desse esforço governamental, acadêmico e da sociedade civil na manutenção da estabilidade territorial desse ecossistema.

Passando por temas como as políticas e responsabilidades públicas relacionadas, as experiências exitosas na recuperação desse ecossistema e a importância da Educação Ambiental e da Participação Social na sua proteção e manejo, o Seminário pretende alinhar subsídios a serem apresentados na COP-15/Fase2 e na COP-27, respectivamente as conferências sobre Diversidade Biológica e das Mudanças Climáticas, que se realizarão em dezembro no Canadá e em novembro no Egito.

Palestrantes

Uma breve apresentação dos palestrantes e moderadores do evento.

Propostas para as Conferências da ONU

COP-27 das Mudanças Climáticas – Egito (11/2022)

COP-15/Fase2 da Diversidade Biológica – Canadá (12/2022)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *